Por Luiza Fariello/Agência CNJ de Notícias

O Departamento de Pesquisas Judiciárias do Conselho Nacional de Justiça (DPJ/CNJ) realizou, na semana passada, uma reunião com pesquisadores contratados para desenvolver pesquisas de interesse do Poder Judiciário brasileiro.

A reunião, que ocorreu no Conselho de Justiça Federal, em Brasília, teve o objetivo de analisar os resultados parciais dos trabalhos, que deverão ser finalizados até o fim do ano e apresentados em seminário.

As pesquisas foram encomendadas pelo CNJ.

Foi exposto pelos pesquisadores o andamento de cinco trabalhos que fazem parte da Série Justiça Pesquisa – depois de finalizadas, as pesquisas poderão ser acessadas pela população no Portal do CNJ.

Para a diretora executiva do DPJ, professora Maria Tereza Sadek, o relatório intermediário permite que o CNJ analise a qualidade dos trabalhos desenvolvidos até então pelos pesquisadores.

A primeira edição da Série Justiça Pesquisa foi realizada pelo CNJ em 2015 – de lá para cá, ocorreram 13 pesquisas por meio da contratação de instituições sem fins lucrativos.

Para a diretora de projetos do DPJ, Fabiana Luci de Oliveira, a grande relevância das pesquisas desenvolvidas na Série Justiça Pesquisa é que, a partir dos dados e conclusões apresentadas, é possível apurar os problemas da prestação de Justiça no dia-a-dia do cidadão, com uma capilaridade que o CNJ, por sua atribuição, não possui. “As pesquisas permitem um diagnóstico mais preciso para que se comece a construir soluções, subsidiar políticas judiciárias e avaliar o andamento daquelas políticas já existentes”, diz Luci.

Acesse aqui as publicações da Série Justiça Pesquisa.

Publicado em: http://www.cnj.jus.br